Comunicação

Família e Desenvolvimento Social

03/04/2019

Boa Esperança – o município que mais intermediou empregos no Paraná

Superando todas as metas programadas, Boa Esperança, localizada na Microrregião de Goioerê, foi um dos municípios que mais intermediou mão de obra no Paraná. Foram 131 colocações nos dois primeiros meses de 2019, o que significou um aumento de 213% em relação ao objetivo proposto para todo o ano, que era de 61 colocações. O segredo do sucesso está na qualidade do serviço oferecido pela agência do Trabalhador, um equipamento da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) em parceria com a Prefeitura de Boa Esperança.

“Os cinco mil habitantes de Boa Esperança desfrutam de uma agência eficiente que, além de intermediar a colocação do trabalhador no mercado de trabalho no próprio município, ainda capta vagas nos municípios vizinhos para atender a força de trabalho com qualidade e rapidez”, explica o prefeito Moacir Olivatti, que esteve na Sejuf, em reunião com o Chefe de Gabinete Cel. Amaro do Nascimento Carvalho, para agradecer os benefícios repassados aos municípios. “Boa Esperança não possui geração de emprego, por isso temos que usar a criatividade para atender a população economicamente ativa”, afirmou Olivatti.

Ao lado de Boa Esperança no alto índice de intermediação de trabalho está Alto Piquiri, um município com apenas 10 179 habitantes, que abriu nos dois primeiros meses do ano apenas 19 novas vagas e conseguiu colocar 334 pessoas em empregos, com um grau de eficiência elevado, de acordo com a Coordenação de Intermediação de Mão de Obra. “Estes resultados positivos são obervados em Agências do Trabalhador que recebem todo apoio das prefeituras municipais e possuem funcionários inovadores e produtivos, além de captação de vagas em municípios vizinhos”, conta a economista Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, assessora técnica do Departamento do Trabalho, da Sejuf.

A Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) possui 216 Agências do Trabalhador em todo o Paraná. Sua função é a colocação do trabalhador no mercado de trabalho e o atendimento ao empregador que necessita de mão de obra. Podem se cadastrar  trabalhadores com mais de 16 anos em busca de trabalho (na modalidade Jovem Aprendiz a partir dos 14 anos) e empregadores com oferta de vagas. Basta comparecer a uma das agências com Carteira de Trabalho – CTPS, Carteira de Identidade (RG) e CPF – Cadastro de Pessoa Física.

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.